sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Redes Sociais a Serviço do Processo Ensino Aprendizagem


Em novembro de 2009 a Revista Veja publicou publicou dados em seu site quanto ao número de adesões às Redes Sociais. Este número já era em torno de 5 milhões de estudantes no Brasil que faziam parte de alguma rede social na internet, como o Facebook, o Twitter e o quase extinto Orkut. "A novidade é que cada vez mais boa parte deles começa a frequentar esses círculos virtuais estimulados pela própria escola com fins educativos. Alguns colégios, a maioria particular, fazem uso simples de tais redes, colocando ali informações como calendário de aulas e avisos. Muitas vezes, incluem ainda exercícios e o conteúdo das aulas, recurso que vem se prestando a aproximar os pais da vida escolar."
Esta inclusão nas redes sociais proporciona uma abertura "para o aprendizado em rede - o que já acontece há mais tempo, e com sucesso, em países como Japão e Inglaterra". 

O site da Veja também coloca que "o Brasil está começando a adotar as redes virtuais no ensino com pelo menos cinco anos de atraso em relação a países da OCDE". Observando já algumas experiências em nosso país, até o momento, as opiniões parecem apontar para a direção certa - mas ainda requer avanços. "É preciso integrar melhor o uso das redes ao currículo escolar. Sem isso, os efeitos serão modestos ou nulos", pondera José Armando Valente, do Núcleo de Informática Aplicada à Educação da Unicamp.

Para execução desta tarefa de grande complexidade que ainda divide muitas opiniões, a revista afirma que "antes de tudo é necessário que as escolas disponham de uma equipe de professores bem treinados, artigo raríssimo num país que acumula tantas deficiências nesse setor. Por completa inexperiência, muitos deixam os computadores acumulando pó e, quando fazem uso deles em sala de aula, é para dar burocráticas lições de informática. Há, portanto, um gigantesco caminho a percorrer - e isso deve ser feito logo".

Pensando nisso, o NTE Ananin vem colocar em execução o Projeto de Redes Sociais a serviço do processo ensino aprendizagem. A primeira oficina estará disponível ainda no mês de outubro aos que desejarem participar da construção da era tecnológica também dentro das escolas, em consonância com o "novo" contexto social. Veja nosso cronograma do Ciclo de Oficinas na postagem do dia 29/09/2011. Inscreva-se já e participe!!!

Post: Giselle Bezerra
Imagem: http://blog.ambracollege.com/ensino-online-2/as-redes-sociais-na-educacao/

DIVULGAÇÃO



No mês de Outubro NOVOS CURSOS no Centro de Formação Continuada. Veja abaixo:
  • Curso de Google Docs
  • Curso de Edição de Vídeo
  • Oficina de Criação de Material Multimídia
  • Palestra: Entendendo as Redes Sociais
  • Power Point
  • Montagem e operação de Data-show
Visite, veja a Programação dos Cursos em :
Post: TC

3º encontro do Curso 100 h




Na última terça-feira aconteceu encontro presencial do curso de 100H. O grupo de estudos aprofundou conhecimentos  sobre as ferramentas pedagógicas: mapa conceitual (sob a ótica da tecnologia aplicado à educação) e Webquest (metodologia de pesquisa). Realizamos uma atividade avaliativa utilizando o mapa conceitual. As aulas a distância estão acontecendo pelo portal escolar- Educação sem distância.















Fontes (imagens):
http://4.bp.blogspot.com/_lINZYGwOPFQ/TJ0HJ8j5WoI/AAAAAAAAAIc/lTJpgNZRQqk/s1600/WebQuest.jpg

http://mapasconceituais.cap.ufrgs.br


Eric

terça-feira, 4 de outubro de 2011

PROGRAMAÇÃO CULTURAL GRATUITA




Temos várias programações neste mês de outubro grátis na cidade: teatro, show musical, festival de cinema alternativo, só entrar no site: www.outrabelem.com.