sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Google Plus: a mais nova Rede Social

Google Plus é um projeto Google, a mais nova rede social em ascensão. Semelhante ao Facebook, Google Plus possui recursos ainda mais inteligentes, pois permite mais preservação da privacidade do usuário, já que você consegue mandar mensagens apenas para amigos de um determinado grupo. Este é o recurso Círculos. A rede também  disponibiliza vídeos e artigos que o usuário possa gostar e visualizá-los nas horas livres, recurso este chamado Sparks. Além destes, o recurso de "mandar mensagens de texto é ótimo, mas não quando você está tentando decidir com outras seis pessoas qual filme assistir. O Huddle resolve isso ao transformar várias conversas em um simples chat em grupo. Dessa forma, todo mundo entra em sintonia antes de os dedos ficarem doendo".

Para o contexto educativo, convidamos você, leitor, a opinar sobre esta nova ferramenta enquanto recurso pedagógico, aqui mesmo no blog, ou em nossa página do Facebook.

Quer saber mais? Clique no link e descubra estas e outras inovações: http://www.google.com/intl/pt-BR/+/learnmore/

Post: Giselle Bezerra
Imagem: http://bobolhando.com.br



segunda-feira, 31 de outubro de 2011

DIVULGAÇÃO I ENCONTRO DOS CONTADORES DE HISTÓRIA DA AMAZÔNIA


Acontece na  Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves - CENTUR - O I Encontro de Contadores de Histórias da Amazônia. O encontro tem como tema "Mergulhar na Memória revolver histórias".
Esta ideia foi construída a partir das reflexões sugeridas por Daniel Munduruku em seus livros; o escritor nós diz que "as histórias moram dentro da gente, lá no fundo do coração, elas ficam quietinhas num canto, parecem um pouco com areia no fundo do rio: estão lá, bem tranquilas, e só deixam sua tranquilidade quando alguém as revolve. Aí elas se mostram...".

Todos os contadores do Mocoham ao buscarem rememorar como iniciaram suas trajetórias trabalhando com esta arte perceberam que partiram de suas experiências, pessoais, de suas histórias, lembraram-se dos seus contadores da infância... Ou seja, receberam o convite para revolverem as histórias que estavam no fundo do rio de suas vidas, foram convidados ao mergulho para emergirem encharcadas das suas próprias memórias e narrativas; e assim, por estarem encharcados sentem agora a necessidade de partilhá-las.

SERVIÇO:

I Encontro dos contadores de histórias da Amazônia - "mergulhar na memória, revolver histórias..."

Data: 01 e 02 de dezembro de 2011
Local: Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves

Post: TC
Imagem: Web

METARECICLAGEM - NTE ANANIN


 
O NTE Ananin no dia 27 de outubro, na presença do Diretor Antônio Vaz, entregou cinco computadores à EEEF Machado de Assis de Ananindeua. Esta ação faz parte do Projeto de Metareciclagem desenvolvido por esse NTE. Os computadores são produtos das oficinas de manutenção de computadores ofertadas para a comunidade em geral.
Já foram ofertadas oficinas de manutenção no Centro Comunitário São Sebastião do Júlia Sefer e no Centro Comunitário da Guanabara e uma última oficina em fase de encerramento no próprio NTE.
Esta entrega dos equipamento é uma ação representativa para o nosso NTE. Para que funcionasse o Projeto de Metareciclagem foi necessário um planejamento logístico desde a captação e transporte dos computadores em desuso da SEDUC e de escolas estaduais, armazenamento no NTE , oferta de oficinas de manutenção, recuperação dos computadores e instalação do sistema operacional e por ultimo, instalação dos computadores reaproveitados para uso em escola sem computadores.
Já estamos nos preparando para uma segunda fase de recuperação e entrega de computadores que já estão acondicionados no NTE. Os equipamentos são entregues com configuração básica para utilização de produção de texto, apresentação com slides e acesso à internet com soft livre e sistema operacional Linux.
Agradecemos aos Professores Jeferson da rede estadual e Professor Evilásio da rede municipal de Ananindeua, participantes da oficina de manutenção no NTE, que nos auxiliaram na instalação dos equipamentos EEEF Machado de Assis de Ananindeua.


O que é metareciclagem?

A Metareciclagem é o meio mais seguro e consciente de reciclar o lixo eletrônico, consiste na desconstrução do lixo tecnológico para a reconstrução da tecnologia. Os princípios da Metareciclagem têm por base a desconstrução do hardware, o uso de softwares livres, o uso de licenças abertas e a ação em rede, buscando a formação de uma ideia sobre a reapropriação de tecnologia objetivando a transformação social. Tal conceito abrange uma gama diversificada de possíveis formas de ações como: captação de computadores usados, operacionalização de laboratórios de Metareciclagem, o uso de softwares livres, e a criação de ambientes de circulação da informação através da internet, passando por todo tipo de experimentação e apoio estratégico e operacional a projetos socialmente engajados.
Objetivos:
  • Evitar a proliferação do acúmulo indevido do lixo tecnológico no meio ambiente;
  • Recuperar equipamentos tecnológicos em desuso;
  • Apropriação da tecnologia enquanto ferramenta de expressão, produção simbólica, de domínio do saber-fazer e adaptação à realidade local;
  • Promover a inclusão sócio-digital em comunidades carentes;
  • Reprodução do conceito em outras áreas de interesse.

Lixo eletrônico

A partir da década de 1980, um novo tipo de componente, quando descartado inadequadamente, tornou-se prejudicial ao meio ambiente: o lixo eletrônico. São computadores, telefones celulares, televisores e outros tantos aparelhos e componentes que, por falta de destino apropriado, são incinerados, depositados em aterros sanitários ou até mesmo em lixões. Além de ocupar muito espaço, peças e componentes de microcomputadores feitos de metais pesados apresentam toxicidade para a saúde humana. O chumbo dos tubos de imagem, o cádmio das placas e circuitos impressos e semicondutores, o mercúrio das baterias, o cromo dos anticorrosivos do aço e o plástico dos gabinetes são ameaças concretas que requerem soluções em curto prazo.

O que fazer com ele?

A reciclagem e a metareciclagem são duas formas de tratar esses resíduos; a outra é a substituição de metais pesados por outros componentes menos tóxicos. Se prevalecer o princípio do “poluidor pagador”, a tendência apontada pela Política Nacional dos Resíduos Sólidos, que está em discussão, é a de que os fabricantes sejam corresponsabilizados pelos equipamentos descartados e sejam incumbidos de lhes dar um fim ambientalmente seguro.
Existem três opções usuais de descarte para o lixo tecnológico:
  1. Doá-lo para instituições de caridade, comitês de democratização da informática ou para reciclagem;
  2. Devolvê-lo ao fabricante (quando este aceita);
  3. Vendê-lo com o valor a baixo do adquirido.

Post: Marco Aurélio