quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

TECNOLOGIAS E CURRÍCULO

Estamos vivenciando um momento de grande importância para a Educação Básica do Estado do Pará, pois acontecem discussões e reflexões em diversos segmentos que são responsáveis pela construção dos novos caminhos da educação paraense.
Nós estamos muito felizes em poder participar de alguns desses momentos de socialização de ideias, anseios, dúvidas e construção coletiva.
O I Encontro Interno de Discussão e Construção do Currículo da Educação Básica da SEDUC/PA, aconteceu nos dias 01 e 02 de dezembro, no auditório da SEDUC.
Os debates deste evento contaram com a participação das diversas coordenações pertencentes a SAEN – anfitriã – e buscaram integrar níveis e modalidades de ensino na construção de um currículo único da Educação Básica. Foram formados 7 grupos de trabalho com a missão de elaborar um documento inicial para esse novo currículo da Educação Básica, uma árdua tarefa, tendo em vista a grande complexidade e diversidade a ser enfrentada por nós, educadores.
Os temas dos GT foram:
  • Processos de Ensino-Aprendizagem para a infância, a juventude e a fase adulta;
  • Inclusão e diversidade na formação humana;
  • Avaliação na Educação Básica;
  • Organização do trabalho pedagógico por Áreas de conhecimento;
  • As novas tecnologias no contexto da educação básica;
  • Perspectivas e desafios da gestão escolar;
  • Saberes e competências na formação do professor.
Como podemos ver são temas de grande e fundamental relevância para os rumos da educação e dos profissionais da área, que definirão a atuação pedagógica e o papel da escola nesta nova sociedade.
A missão principal dos GT no evento foi concluída com a elaboração de um documento que servirá de base para a grande discussão dobre currículo com os professores da rede estadual – evento com data ainda não definida.
Na área tecnológica algumas questões foram levantadas: Como fazer a integração das ferramentas tecnológicas ao currículo escolar? A tecnologia deve vir como disciplina curricular? Como fazer para se apropriar das diversas ferramentas tecnológicas que permeiam o cotidiano escolar e a sala de aula?
Acreditamos que não existe uma única resposta para essas questões e que a sua definição perpassa por outras questões como gestão escolar, estrutura física, carga horária do professor, formação continuada, salários, flexibilização dos tempos e espaços, entre outras.
Defendemos a ideia de que as tecnologias perpassam por todas as disciplinas do currículo e como tal precisam ser abordadas de forma multidisciplinar.
A apropriação de uma ferramenta tecnológica carece de um conhecimento mínimo da mesma, de suas especificidades, portanto, exige de um tempo para pesquisa, formação e socialização de conhecimentos.
Pensar currículo e re-pensar a função da educação na sociedade e do tipo se ser humano que se deseja para essa sociedade.
Imagens e Post: TC

Nenhum comentário: